0
Compartilhamentos
Pinterest Google+ WhatsApp

Afinal, o que são vetores e como fazer o controle adequado? – 11 46203020 – Eco Focus Controle de Pragas

vetores

Você já deve ter ouvido falar em vetores alguma vez. Mas você sabe exatamente do que se trata?

Vetores são os insetos ou animais que vivem nas grandes cidades, como pulgas, cupins, formigas, baratas, ratos, etc, que transmitem doenças para nós, humanos.

E, as doenças transmitidas por estes vetores necessitam de um animal ou inseto como intermediários para serem passadas para outros animais ou para as pessoas.

Ou seja, as doenças de vetores não são transmitidas diretamente para nós por meio de bactérias, como as gripes e as viroses. Muito pelo contrário, elas são passadas por meio dos próprios animais ou insetos, como as pulgas, as baratas, os cupins, os ratos, entre outros.

Principais doenças transmitidas por vetores urbanos

As principais doenças transmitidas pelos vetores urbanos atualmente são:

>> Carrapatos: Lyme, febre maculosa, babésia, erlichiose, entre outras;
>> Mosquitos: Leishmaniose, dengue, dirofilariose, febre amarela, entre outras;
>> Pulgas: Dipilidium, micoplasma, etc;
>> Moscas: Bernes, miíases, etc;
>> Ratos: Leptospirose, entre outras diversas.

Infelizmente aqui no Brasil e no restante do mundo, muitas destas doenças transmitidas por vetores, como as mencionadas acima, causam a morte e problemas sérios de saúde para muitas pessoas. Estas doenças são consideradas problemas sérios de saúde pública.

No Brasil, a dengue, por exemplo, é um problema considerado amplo, pois já atinge a maioria dos Estados e das cidades. Mas existem outras doenças que são consideradas locais, pois atingem somente algumas regiões, como é o caso do vírus Oroupoche, que tem bastante incidentes no Pará.

Clima

Como você há de perceber, o clima atualmente está mudando consideravelmente. Não temos mais aquela frequência de estações do ano regulada, como primavera, verão, outono e inverno.

Ultimamente um dia pode estar aquele calorão e no outro dia você precisa colocar um agasalho porque a temperatura caiu drasticamente.

E, com essa mudança climática, existe uma preocupação relacionada à incidência de transmissão de doenças causadas pelos vetores.

Pois o ciclo de vida dos vetores está bastante ligado à dinâmica dos ecossistemas onde existem variáveis como umidade, temperatura, precipitação e até cobertura do solo. E muitos estudos comprovam que a mudança climática apresenta forte influência diretamente ligada à biologia e à ecologia dos vetores. Com isso existe um risco maior desses vetores urbanos transmitirem doenças.

Somente o clima não é um fator que causa toda a transmissão mas ele é um componente importante e que deve ser bastante considerável. Pois quando o clima está muito quente ou muito frio pode retardar ou acelerar a sobrevivência de muitos insetos que são considerados vetores e, consequentemente, o período de incubação de alguns patógenos.

Controle de vetores

O controle de vetores é dividido da seguinte forma abaixo:

1. Controle Biológico de Vetores

Neste tipo de controle utiliza-se parasitas, predadores naturais ou patógenos para controlar população de alguns vetores.

2. Controle Ambiental de Vetores

Neste controle são utilizados métodos que ajudam a eliminar ou reduzir áreas onde os vetores se desenvolvem. É o caso do mosquito Aedes aegipty onde eliminamos toda aquela água parada em pneus, vasos de plantas, etc, que servem de criadouros do mosquito.

Também podem ser utilizados nesse caso barreiras que limitam o contato do humano com o vetor, como é o caso de telas em janelas (mosquitos) ou roupas protetoras (ebola).

3. Controle Químico de Vetores

Este é um caso bastante utilizado. É o caso do uso de inseticidas para o controle de insetos, como baratas, por exemplo.

É preciso saber que somente uma empresa de controle de pragas e vetores idônea saberá dizer qual é o melhor método para cada caso específico. E também essa empresa determinará a quantidade de produtos químicos, se for o caso, a ser adotada.

As medidas de controle de vetores também incluem o manejo, como é o caso de pombos e morcegos. Ou seja, são utilizadas técnicas para fazer com que aqueles animais saiam de um certo local.

Outro ponto que a empresa de controle de pragas e vetores levará em consideração é a forma como cada família, condomínio, empresa, comércio ou indústria vive. E, certamente, serão apresentados os melhores métodos para cada situação.

Além disso, para o controle de vetores deve-se levar em conta ações educativas que ajudem as pessoas a viverem melhor e evitarem a presença deles, como a forma que elas se alimentam, a forma como é eliminado o lixo daquele local, entre outros pontos a serem considerados. Dessa forma, continue lendo o nosso blog, pois falaremos mais detalhadamente a respeito do controle de vetores. Não deixe de acompanhar.

Comments

comments

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+ WhatsApp

O autor

Ecofocus

A EcoFocus atua no controle de pragas urbanas é uma empresa que utiliza as melhores práticas sustentáveis.