Os cupins de madeira seca, que têm como principal representante no Brasil o Criptotermis brevis, chegaram aqui há alguns séculos, provavelmente originários da Jamaica.

Suas colônias são extremamente pequenas quando comparadas com outras espécies. Em média possuem 300 indivíduos, podendo chegar a no máximo alguns poucos milhares.

Os cupins de madeira seca caracterizam-se por ter seus ataques normalmente restritos à uma peça de madeira.

Ou seja, quando uma colônia de cupins de madeira seca esta infestando uma mesa, normalmente ela está com todos os seus componentes, naquela estrutura, raras vezes encontramos a mesma colônia infestando estruturas contíguas.

As infestações pelos cupins de madeira seca normalmente são discretas, uma vez que as colônias são pequenas, e os orifícios normalmente ficam vedados em sua superfície.

É comum encontrarmos várias colônias de cupins de madeira seca infestando estruturas de um mesmo ambiente em função dos reprodutores realizarem suas revoadas, acasalarem e frequentemente formarem novas colônias em locais próximos ao de origem.

Os cupins de madeira seca têm uma relação muito estreita com as nossas edificações, uma vez que raramente os encontrarmos infestando madeiras vivas ou madeiras abandonadas em ambientes externos.

Uma característica importantíssima dos cupins de madeira seca  é o fato de viverem com muito pouca água; em seu processo digestivo absorvem o máximo possível de água, eliminando bolotas fecais muito secas.

A principal forma de identificação de uma infestação pelos cupins de madeira seca é a presença das bolotas fecais, que periodicamente são eliminadas das galerias e ficam depositadas em locais próximos.

Descupinização

Conte com a empresa de controle de pragas, EcoFocus, para trabalhar a descupinização desta espécie.