Ratos

Os ratos causam muito prejuízos à espécie humana. Há cerca de 10.000 anos, ou seja, desde o início da agricultura e fundação das primeiras cidades, estes animais já estavam compartilhando os mesmos ambientes com o homem, em busca de fartura de alimentos e abrigo.

No século XIV, as grandes navegações foram responsáveis por distribuir os ratos para todos os cantos do mundo.

Já são 10.000 anos de combate mal sucedido a esses roedores, que são extremamente habilidosos em escapar das armadilhas que lhe são impostas.

Os ratos desenvolveram uma característica chamada de neofobia que os afasta de objetos recém-colocados nos ambientes e, algumas vezes, até mesmo de alimentos apetitosos.

Sempre que os ratos identificam um alimento ou armadilha como responsável pela morte de algum membro da colônia, nenhum outro rato se aproxima durante um determinado período.

Ao longo da história da humanidade, desde relatos bíblicos até os dias atuais, temos tido inúmeros episódios de epidemias provocadas pelos ratos.

No século XIV houve a grande peste negra que foi transmitida por pulgas de ratos. Foi exatamente nesta época que os ratos dizimaram parte da população da Ásia e mataram 25 milhões de europeus, ou seja, um terço da população da Europa.

Doenças transmitidas por ratos

A lista de doenças graves transmitidas pelos ratos é muito extensa.

Temos como destaque, nas áreas urbanas, a leptospirose. Esta é uma infecção causada por bactéria transmitida pela urina dos ratos, que é muito evidenciada em períodos de enchentes.

No meio rural destacamos a hantavirose, que é transmitida pelo ar, por meio de fezes de ratos silvestres. Apesar de ter sido identificada há algumas décadas, esta doença tem se  espalhado pelo mundo e possui alto índice de letalidade.

 

Apesar dos grandes riscos representados pelos ratos, estes são extremamente habilidosos e inteligentes, sendo muito utilizados em experimentos de psicobiologia.

O rato é certamente  o mamífero mais utilizado pelo homem em experimentações laboratoriais, seja para avaliação de alimentos, testes com medicamentos ou outros experimentos.

Alguns dados extraídos de estudos científicos nos indicam que existem de 5 a 10 ratos para cada humano.

Os fatores que mais favorecem essa explosão populacional são a elevada taxa reprodutiva, rápida maturação sexual e grande número de filhotes em cada gestação.

Por outro lado, temos como fatores limitantes do crescimento populacional a disponibilidade de alimentos, abrigos e ação de predadores.

Os predadores dos ratos são o homem, cães e gatos.

Controle de Pragas Urbanas: Ratos de Esgoto

Os ratos que têm se evidenciado como importantes pragas urbanas são as ratazanas, Rattus norvegicus, também conhecidas como ratos de esgoto, que são ratos de porte maior. Esses ratos tem o habito de fazer tocas na terra.

Controle de Pragas Urbanas: Ratos de Telhados

Os ratos de telhados, Rattus rattus, costumam adotar os telhado ou outros lugares altos como moradia. Eles possuem cauda longa e patas almofadadas, que os torna habilidosos equilibristas.

Controle de Pragas Urbanas: Camundongos

Os camundongos, Mus-musculus, são os menores e mais simpáticos e servem de inspiração a personagens de animação. Eles gostam de viver na parte interna de edificações e também fazem tocas na terra.

Além dos prejuízos a saúde, os ratos causam importantes prejuízos econômicos, especialmente os causados a alimentos, seja de forma direta ou através de contaminação por fezes e urina.

E causam danos provocados por roeduras, decorrente de sua necessidade de constante desgaste dos dentes incisivos, o que acaba provocando prejuízo a uma infinidade de diferentes materiais.

Empresa de Desratização

A EcoFocus é uma empresa de desratização que trabalha no controle de todos estes tipos de ratos mencionados acima. Conte com uma equipe de profissionais qualificados e competentes para o controle de ratos.

Entre em contato aqui.